A solução é a duplicação

0
65

Para os comerciantes, representantes das indústrias e da Univille, na região do entroncamento da avenida Santos Dumont com a rua Tenente Antônio João, no bairro Bom Retiro, a alternativa para desafogar e fazer com que o tráfego flua sem causar trânsito lento e engarrafamentos é a duplicação da principal via que dá acesso ao aeroporto de Joinville. A posição dos interessados é baseada num estudo de engenharia de mobilidade urbana encomendado de uma empresa especializada. Quarta-feira, dia 8, o grupo participou de uma reunião com a Comissão de Urbanismo da Câmara de Vereadores onde apresentaram os dados obtidos na pesquisa.

O vice-presidente da Federação das Câmaras de Diretores Logistas – FCDL/SC, José Raulino Esbiteskoski, entende que o binário, sugestão defendida atualmente, é uma solução paliativa e não definitiva. “Defendemos a duplicação, mas caso não seja possível e a opção seja mesmo pelo binário o estudo mostra que a Santos Dumont seja convertida em uma via somente de ida sentido centro-bairros, sendo que o retorno para o centro deverá ser pela Tenente Antonio João”, explicou Esbiteskoski. Outro detalhe importante revelado pelo estudo mostra que o horário de pico na Santos Dumont é entre 18 e 19h, e entre 22h e 23 a movimentação também é intensa, motivada pela entrada e saída das aulas na Univille, Udesc e encerramento das atividades no Joinville Garten Shopping.

A avenida também concentra o fluxo para os bairros Bom Retiro, Jardim Paraíso, Jardim Sofia, Jardim Kelly, Aventureiro, Cubatão, aeroporto e de retorno em direção ao centro. Segundo o presidente da Comissão de Urbanismo, Lauro Kalfels, a câmara está junto à comunidade para buscar a melhor solução para este complexo e de fundamental importância para aquela comunidade. Preocupado com a questão o vice-presidente do legislativo joinvilense, vereador Osmari Fritz teve a iniciativa de propor a realização de uma audiência pública, marcada para o dia 14 de fevereiro, às 19h30, no Colégio Dom Bosco, no bairro Bom Retiro.

Para o parlamentar “toda a comunidade que utiliza aquelas vias públicas, que residem na localidade e nos bairros adjacentes, comunidade universitária, empresários e interessados terão a oportunidade de se manifestar sobre a possibilidade da implantação de um binário naquela região ou sugerir outra opção que seja a solução mais adequada para o problema”, antecipou Fritz.

Foto de Sabrina Seibel