Câmara cumpre seu papel na inclusão social

0
67

Moradora de Pirabeiraba, distrito de Joinville, Daiane Rieper Janing, 19 anos, sonha com seu primeiro emprego. A jovem tímida é deficiente visual e, assim como a maioria deles, nunca teve muitas oportunidades para ingressar no mercado de trabalho. Ela está ansiosa e quer ser independente. Visão compartilhada com Lucia, sua mãe. “Juntas, superamos muitos desafios, o pior de todos foi o preconceito. Ela é muito esforçada e fará o melhor”, enaltece com lágrimas nos olhos a orgulhosa mãe. Daiane cursa ciências da computação e trabalhará no setor de tecnologia da informação da Câmara.

Daiane é uma dentre os nove estagiários que serão contratados pela Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ). Em parceria com o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), que é conveniada com a CVJ, o poder legislativo oportuniza a inclusão social de jovens com deficiência. “Oportunizar o primeiro emprego ao jovem não tem preço. A inclusão social é fundamental para uma sociedade igualitária e menos preconceituosa”, enaltece Odir Nunes, presidente do legislativo municipal.

Os jovens são indicados por instituições como a Associação Joinvilense para Integração dos Deficientes Visuais (Ajidevi) e a Associação para Integração Social da Criança e Adolescentes Especiais (Apiscae). Para Talita Borges, psicóloga do CIEE/Joinville, a pessoa com deficiência é rejeitada pela sociedade. “A contratação dos jovens é uma ação muito positiva vinda de um órgão público. A inclusão social é fundamental para a auto-estima dos sujeitos e suas famílias”, opina Talita.

Os contratados iniciam suas atividades a partir do dia 15 de junho, quarta-feira. Os estudantes terão uma jornada de trabalho de quatro horas diárias. O contrato junto ao poder legislativo será de um ano, podendo ser renovado por mais um.{jcomments on}

Foto: Sabrina Seibel