A Assembléia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) realiza, nesta segunda-feira, dia 31, a partir das 14 horas, no plenário da Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ), uma audiência pública onde será discutido o tema: “As condições dos processos de adoção no Estado”, que integra a Campanha Laços de Amor e os desafios da adoção. Os objetivos da Alesc em realizar uma ampla discussão com a sociedade de várias regiões do Estado, é diagnosticar os entraves da adoção e reduzí-los.

A primeira audiência foi realizada em Chapecó, onde foi constatado que existem 150 crianças e adolescentes desamparados, sendo que 33 aguardam por famílias adotivas, cinco possuem até 5 anos e 33 estão na faixa etária de 6 a 15 anos. Antes de cada audiência as casas de acolhimento recebem a visita dos deputados e coordenadores da campanha. Segundo a coordenadora do Projeto Audiências Públicas, Elisangela Shappo, “a maior dificuldade encontrada durante o processo da campanha é que as famílias pretendentes ainda não foram conscientizadas que elas são importantes para a dotar quatro situações: crianças especiais (com necessidades especiais com algum tipo de deficiência), questões étnicas, grupos de irmãos, além da adoção tardia, que é o grande enfoque da campanha”.

Na audiência de Chapecó o enfoque foi para melhorar o atendimento psíquico terápico às crianças nas instituições e a importância de ampliar os orçamentos do Estado para a assistência social, o que vai proporcionar a melhoria nas casas de acolhimento. A participação das famílias que querem adotar também é fundamental. O foco da Alesc é sensibilizar os casais para a adoção tardia, revelou a coordenadora. Participam diretamente do projeto os deputados estaduais Gelson Merísio (presidente da Alesc), Luciane Carminatti, Ana Paula Lima e Dirce Heiderscheidt.