Cidadania debate lei da fila de banco

0
72

A Comissão de Cidadania reuniu-se hoje (21) para debater o tempo de espera para atendimento nos bancos e a falta de estrutura no bloco B da Central de Abastecimento de Joinville (Ceasa). Para a discussão com os bancos foram convidados o promotor publico, Genivaldo da Silva, o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Walter Baracho, e o gerente do Procon, Jorge Nemer. Também foram convidados representantes das agências bancárias de Joinville. A discussão girou em torno da mudança do aumento do tempo limite de espera para o atendimento, que hoje é de 15 minutos.

Os bancos pedem 15 minutos para “dias normais” – a partir do dia 12 – e 30 minutos para dias em que o movimento é mais intenso. Os bancos desejam um aumento no tempo, principalmente nos doze primeiros dias do mês. Os vereadores concordaram com a mudança, mas pedem que em contrapartida os bancos estudem o aumento no horário de atendimento das agências, que atualmente funcionam das 11 às 16 horas. Também ficou decidido que os bancos têm obrigação de emitir uma senha com o horário da chegada e do atendimento dos clientes. Essa senha também não poderá ser retida pelo banco. Outro ponto debatido foi a multa para as instituições que descumprirem a lei, ele passará a ser de 120 UPN’s e não mais de 60. O presidente da Comissão, vereador Patrício Destro, marcou uma reunião para o próximo dia 5 para finalizar o projeto. Até esse dia as agências vão estudar as mudanças e buscar uma diretriz para se adaptar as mudanças. Após a reunião do dia 5 o projeto deve ser enviado para analise da Comissão de Legislação.

Estrutura do Bloco B do Ceasa também é debatida

 O outro assunto da reunião foi sobre a infraestrutura do bloco B do Ceasa de Joinville. Segundo o presidente da Fundação 25 de Julho, Rivelino Simas, o galpão foi pavimentado há pouco tempo, porém ainda não tem divisórias e nem banheiros. A empresa que concluiria as obras teve a licitação suspensa por ação judicial. Os vereadores da Comissão pediram cópias dos documentos para analisarem a situação e convocarão os órgãos responsáveis para outra reunião para continuar debatendo o assunto.

Foto: Nilson Bastian
Caloborou: Eliane Ramos