Empresário defende adoção de “IPTU regressivo”

0
74

O empresário Ivandro de Souza, do Instituto Joinville, entende que, ao invés do IPTU progressivo, “que passa a impressão de reajuste para cima”, poderia partir do Poder Legislativo a sugestão da mudança de nome para “IPTU regressivo”, com um conjunto de ações que beneficie o cidadão. A sugestão foi um dos assuntos tratados entre o empresário e o presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, vereador Odir Nunes, nesta sexta-feira.

Souza exemplificou: o proprietário de terrenos baldios que construir uma benfeitoria passa a pagar um valor menor do que se mantiver o imóvel baldio apenas para especulação. Principalmente se o terreno estiver localizado em área dotada de infraestrutura básica (pavimentação, água, luz, fibra ótica, transporte coletivo urbano, saneamento, posto de saúde, escola, etc). “Torna-se muito caro para a administração pública que será obrigada a levar toda a infraestrutura para outras regiões, pois é uma necessidade disponibilizar áreas para moradias de trabalhadores, além de espalhar a cidade, quando devemos adotar a política da verticalização imobiliária”, defende Ivandro. Odir Nunes disse que este será um dos temas de discussões do novo Plano Diretor, na parte das leis do Uso e Ocupação do Solo.

Será a oportunidade que, juntamente com a participação das entidades organizadas e representativas da sociedade iremos decidir que cidade queremos para os próximos 50 anos. Daí a importância do cidadão participar, reafirmou.

Ele aproveitou para renovar o convite ao Instituto Joinville da necessidade de participação ativamente das discussões que deverão iniciar ainda neste semestre.{jcomments on}