Fila para exames médicos começa a diminuir

0
59

O acordo histórico firmado entre a Câmara de Vereadores de Joinville e a Prefeitura, no qual o Legislativo repassa os recursos oriundos do plano de economia e das sobras do repasse constitucional (duodécimo), começa a surtir um efeito, que pode ser considerado “positivo”. O Consórcio Intermunicipal de Saúde, ligado à Associação dos Municípios do Nordeste de Santa Catarina (CIS/Amunesc), responsável pelo gerenciamento da verba, apresentou ao Legislativo a planilha com o orçamento que prevê os atendimentos e os gastos a serem realizadas no mês de outubro deste ano.

Para se ter uma idéia da importância do repasse para fazer fluir as filas de espera em Joinville, a CIS/Amunesc divulgou que no mês de setembro foram realizadas 1.300 consultas, sendo investido R$ 36.400. Neste período, as consultas com oftalmologistas e dermatologistas foram priorizadas, sendo 650 atendimentos em cada especialidade. Em comparação a prospecção de atendimentos para outubro, que prevê 880 consultas, em setembro foram realizados 420 exames a mais. No mês de setembro foram realizados 2.170 exames, que totalizam R$ 207.783,31. Destaque para os 500 exames em ultra-sonografia, com investimentos na ordem de R$ 14.180,00.

Para o mês de outubro, foram mapeadas as principais especialidades médicas, entre exames e consultas, que requerem atenção imediata, tamanha a fila de espera. Dentre elas, destacam-se a consulta em oftalmologia, dermatologia, psiquiatria, tomografia computadorizada, endoscopia, ecocardiograma, ressonância magnética entre outras.

Estima-se que no mês de outubro serão realizadas em Joinville 210 consultas em oftalmologia, somando R$ 5.880,00 de um total de R$ 805.676,22. Consultas com dermatologistas chegam a 650, atendimentos orçados em R$ 18.200,00. Outra demanda é na área de psiquiatria, onde 20 consultas devem ser feitas, ao preço de R$ 1.120,00. O total dos gastos em consultas é de R$ 25.200,00, com a perspectiva de atender 880 cidadãos. Referente aos exames, a verba aplicada é de R$ 166.359,29, prestando atendimento a 1.770 pessoas. O exame mais requisitado é o de endoscopia digestiva com 450 cidadãos mapeados, com investimento de R$ 49.500. Entre exames e consultas especializadas para o mês de outubro o valor total é de R$ 191.559,29.

Entenda o repasse

A Câmara repassou R$ 1.725.045,15, economia do primeiro semestre deste ano, e definiu que R$ 805.676,22 deste montante devem ser destinados a acelerar a fila de espera de pacientes que aguardam consulta médica e exames pelo Sistema Único de Saúde. Segundo dados da Secretaria de Saúde 83 mil pessoas aguardam uma consulta especializada em Joinville pelo SUS.