Mais recursos para projetos sociais

0
87

Assegurar mais recursos ao Fundo Municipal da Infância e Adolescência de Joinville (FIA) é o anseio dos vereadores e entidades sem fins lucrativos que mantêm convênio com a Prefeitura. Com o suporte dos legisladores, representantes da classe empresarial, contabilista e entidades sem fins lucrativos se reuniram no plenarinho da Câmara para iniciar o debate sobre o tema. O objetivo é levar ao conhecimento dos empresários da cidade a possibilidade de deixar mais recursos no município para serem repassados as entidades que realizam trabalhos sociais.

Nesta tarde, o presidente do legislativo, vereador Odir Nunes, mediou o encontro entre a Associação Comercial e Industrial de Joinville (Acij), Ajorpeme, Receita Federal, OAB, Acomac, Secretaria Municipal do Bem-estar Social, Conselho Municipal da Criança e Adolescente, Poder Judiciário, Seinfra, Vigilância Sanitária, Fundação Cultural e entidades para tratar sobre o processo burocrático para se firmar convênios e as dificuldades para doação de recursos de empresas privadas para entidades sem fins lucrativos.

Para Odir, é fundamental a participação dos contabilistas, para guiar o empresário, e da classe empresarial, para investir na cidadania, no processo de doação e desconto no imposto de renda. Como exemplo, Odir cita que no imposto sobre serviço (ISS), 30% pode ficar no município. Segundo a Secretaria de Bem-estar Social, o processo burocrático para se firmar convênio entre o município e uma entidade exige 27 documentos. Atualmente, 47 entidades estão inscritas no Conselho Municipal de Assistência Social. Outras 500 entidades do voluntariado atuam em Joinville. Os vereadores e todos os envolvidos se mostraram abertos e unidos na causa. O debate volta a acontecer no dia sete de julho, na sede da Acij. Participaram do encontro os vereadores Osmari Fritz, Jucélio Girardi, James Schroeder, Dalila Leal e o deputado estadual Darci de Matos.

A reunião com o Núcleo de Contabilistas da Acij, junto com Ajorpeme a Vigilância Sanitária, na busca de soluções sobre o requerimento, a liberação de alvarás e outros procedimentos da repartição, Odir Nunes sugeriu que seja realizada outro encontro com todas as partes interessadas mais a Procuradoria do Município, o Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), mais a Secretario Municipal do Desenvolvimento Econômico. “Se todas as partes mostrarem boa vontade e resolverem aspectos ligados a suas repartições é certo que teremos um grande avanço na busca de soluções que venham a atender todos os segmentos que hoje têm problemas para atuarem no mercado”, defendeu o presidente do legislativo.{jcomments on}

Foto: Nilson Bastian