Falta de professores e médicos no Morro do Amaral

0
77

A falta de professores e profissionais da saúde levou moradores do bairro Morro do Amaral, localizado na zona leste de Joinville, a procurarem os vereadores que integram as comissões de Educação e Saúde. A ampliação e reforma do posto de saúde e da escola é o desejo dos moradores.

Nesta tarde, em reunião conjunta, os vereadores receberam representantes das Secretarias de Educação e Saúde. O presidente do Sindicato dos Servidores (Sinsej), Ulrich Beathalter, também acompanhou os trabalhos.

Os vereadores Adilson Mariano e Dalila Leal, representando as comissões de Saúde e Educação, respectivamente, visitaram a escola municipal Reinaldo de França e o Posto de Saúde do bairro. Os legisladores constataram as denúncias da comunidade que sofre com a falta de infraestrutura na região.

Raquel Queiroz, representando a Secretaria de Educação, pontuou que a falta de professores não é um fenômeno exclusivo do bairro Morro do Meio. Para ela, a falta de qualificação profissional impede que muitos sejam contratados. Como exemplo, ela cita a abertura de 67 vagas para auxiliar de educação, no qual apenas oito passaram com sucesso pelo processo seletivo. Além disso, o acúmulo de atestado médico entre outras licenças, chegou a 700 afastamentos no mês de março deste ano, apenas na área da educação, contribuiu de forma significativa para a falta dos profissionais.

Impressionados com o número de afastamentos, os vereadores questionaram quais os motivos alegados. Raquel aponta que muitos casos envolvem lesões por esforço repetitivo (LER), problemas ortopédicos entre outros. A falta de investimentos que tangem a ergonomia pode ser o fator principal para o afastamento de inúmeros professores, que passam horas em pé. Outra denúncia relatada na comissão é a falta do transporte escolar, que não estaria sendo feito conforme o contrato com a Prefeitura. O caso será investigado pela Secretaria de Educação.

O posto de saúde também passa por dificuldades. Além da falta de médicos, a estrutura do local precisa de melhorias. Agostinho Rosa, coordenador de convênios da Secretaria de Saúde, destaca que em seis meses, o posto de saúde estará novo. Isso graças a convênio firmado com o Ministério da Saúde que ultrapassam R$ 4 milhões a serem investidos na saúde pública da cidade. Janine Guimarães, gerente de saúde, destaca que a comunidade terá atendimento de qualidade após as reformas. Segundo ela, o Posto contará com duas profissionais de odontologia, uma fará o trabalho de prevenção e a outra realizará o tratamento. Participaram as vereadoras Tânia Eberhardt, Dalila Leal e os vereadores Alodir Cristo, Adilson Mariano e Roberto Bisoni.{jcomments on}

Foto: Nilson Bastian