Para-atletas visitam a Câmara de Vereadores

0
60

Projeto inédito no Brasil e que está sendo desenvolvido em Joinville, na área social, e cujo resultado está enaltecendo o nome da maior cidade do Estado para o mundo esportivo nacional de para-atletas foi apresentado ao presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, vereador Odir Nunes. Trata-se da primeira e única no país Escolinha de Para-atletas (portadores de deficiências), a partir dos cinco anos, e também do primeiro Departamento de Palestras Multivocacional, de Joinville, coordenados pelos para-atletas.

A apresentação aconteceu durante encontro ocorrido na sala VIP do legislativo, na noite de segunda-feira, dia 15, oportunidade em que 11 integrantes da ONG (Organização Não Governamental) Centro para Pessoas Especiais (Cepe), sendo seis para-atletas do time de basquete sobre cadeiras de rodas Raposas do Sul: Aldo Pavesi (professor), Carlos Eduardo Ferraz (atleta e conselheiro fiscal), Odilon José Bastos, Rafael Kleestadt da Cruz, Wilson Adair Pinheiro e Pablo Felipe da Silva; Deolinda Fernandes (atleta de bocha para-olímpica, secretária da Cepe, escritora e administradora de empresas), Felipe Strebe (atleta de atletismo para-olímpico), Vanderlei Quintino (presidente do Cepe), Micheli Regina Linzmayer (vice-presidente), e Ana Teixeira (professora e coordenadora técnica).

O Cepe desenvolve as modalidades de basquete sobre cadeiras de rodas, bocha, natação e atletismo para-olímpico e futebol para paralisados cerebrais. Ana Teixeira relatou para Odir Nunes que o apoio que solicitaram ao legislativo será para manter o basquete, hoje na 8ª colocação entre as 120 equipes da divisão nacional, na elite da modalidade e com fortes chances de conquistar o título brasileiro, “fato inédito para os três Estados do Sul, em toda a história do esporte de para-atletas e o mais importante é que representamos Joinville e Santa Catarina para o Brasil”, lembrou a professora.

Ela também aproveitou para agradecer e elogiar a iniciativa da contratação de estagiários portadores de deficiências para trabalhar na Câmara de Vereadores, “são medidas iguais a esta que fazem a diferença na sociedade”, afirmou Ana Teixeira. Odir Nunes enalteceu o trabalho desenvolvido pela ONG e reiterou a necessidade da continuação deste importante trabalho em prol de pessoas demonstram a todo momento que a meta de todos os humanos deve ser a superação.

Foto: Nilson Bastian